23 de jan de 2014

RESENHA: Sérum Anthelios AE FPS30, da La Roche-Posay


Vamos lá fazer a primeira resenha de cosmético do ano? Bom, já passamos pelo primeiro mês de verão e, como já era de se esperar, as temperaturas só vêm crescendo, um recorde atrás de outro; temperaturas acima dos 30 graus (em certas regiões do Brasil, batendo na trave dos 40!). Pra quem odeia calor, como eu, um inferno. Para quem adora uma praia, piscina, ficar no sol, uma bênção. Só que, independentemente do que você curte, a proteção solar é fundamental. Os raios UVB e UVA são bastante nocivos para a pele, podem causar queimaduras, envelhecimento precoce e, em casos mais graves, câncer.

No mês passado, a assessoria da La Roche-Posay me enviou o sérum da linha Anthelios, lançamento da marca, que obviamente traz uma textura mais fluida do que a dos protetores solares comuns. O sérum, conforme descrição na embalagem, tem efeito invisível, previne as rugas e manchas causadas pelo sol e combate o brilho.

Indicado para todos os tipos de pele, inclusive as oleosas, o sérum traz em sua fórmula água termal — ótima para hidratar — além do ácido hialurônico fragmentado, "conhecido por suas propriedades alisantes", e sistema filtrante exclusivo Mexoryl XL e SX, que atua como anti-idade.


Sobre a textura, digo que é meio leitosa. O frasco, de 50ml (a meu ver, quantidade ideal para os 3 meses do verão), tem uma válvula de pump, é só apertar duas vezes que sai a porção apropriada para o rosto e o pescoço. Dermatologistas alertam que é bom reaplicar mais uma ou duas vezes ao longo do dia, ou após sudorese excessiva ou quando a pessoa mergulha na piscina, por exemplo. Além disso, o cosmético em questão traz fator de proteção 30, o mínimo recomendado pelos especialistas.

O produto, de fato, é inodoro, não é gorduroso, desaparece no momento que você espalha na face. Devo dizer que, no minuto em que você aplica, a pele fica com aspecto levemente alisado mesmo, como se tivesse formado uma película fosca. No entanto, devo discordar com o "antibrilho" anunciado no rótulo. Após 1 ou 2 horas meu rosto voltou a produzir sebo, como acontece normalmente. Ou seja, para peles extremamente oleosas e com muito brilho não indico o sérum.

Pedi a minha mãe fazer o teste (minha cobaia às vezes rs). Bem, no caso dela, que tem a pele mais para seca, o sérum caiu como uma luva: hidratou de forma ideal, não ressecando, e prosseguiu com o aspecto alisante, ainda que de modo mais suave. Tampouco apresentou brilho. Em suma, é um produto que certamente recomendo às pessoas que têm pele seca ou normal. O importante é não se descuidar. Ainda que você queira ficar bronzeado, é sempre bom passar um filtro solar antes de ficar no sol...

3 comentários:

  1. tem que ter coragem pra usar os filtros da la roche tendo pele oleosa ou mista. eu mesmo nao caio mais nesse conto :D

    eu continuo com o filtrum ultra seco pro dia a dia, com o normalize matte pra exposições diretas (tipo ida ao parque ou bater perna na rua hahaha) ou com o fusion fluid da isdin quanto a pele anda mais seca ou a umidade ta muito baixa.

    creio que vou usar esses filtros pra sempre :]

    ResponderExcluir
  2. Com certeza, Rafael! Eu também não abro mão do Filtrum Ultra Seco desde que o conheci (dica sua rs). Aliás, vou anotar o nome desses outros que vc menciona no comentário.
    =)
    Realmente o sérum não é apropriado p/ peles oleosas ou mistas, acabei deixando para minha mãe, q tem a pele mais seca, como digo no texto.
    Obrigado pelo comentário e ótimo fim de semana pra vc.
    =)

    ResponderExcluir
  3. Amo os produtos da La Roche e hoje ganhei o Serum em uma promoção que participei. Minha pele é extremamente oleosa e, mesmo sabendo que o produto não "segura" bem o sebo, irei testá-lo.

    ResponderExcluir