7 de abr de 2013

RESENHA: Óleo Extraordinário de Tratamento, da L'Oréal Elseve


Recebi da assessoria da L'Oréal uma amostra de um de seus mais recentes lançamentos para cabelo: o Óleo Extraordinário, da linha Elseve. Antes de falar dele, já vou salientando que meus cabelos são curtos e com leve oleosidade, ou seja, praticamente fujo do público-alvo do produto em questão, uma vez que ele é destinado a mulheres com cabelos mais compridos e com as pontas meio ressecadas e com frizz. A embalagem, porém, garante que esse óleo também nutre e dá brilho, ou seja, para homens com madeixas mais compridinhas seria uma ótima opção.

A textura é similar a de um azeite, não é aquoso como eu imaginava (que nem muitos "silicones" ou queratinas líquidas que vi por aí), deixa um cheiro gostoso, mas bem leve, some em um minuto. E é bem fácil de aplicá-lo com as mãos.

Bom, resolvi testar o óleo em 2 ocasiões diferentes, como a própria L'Oréal sugere no verso: com os cabelos secos ou molhados.

Com os cabelos secos
Antes de ir para o trabalho, resolvi aplicar o produto pela primeira vez. Meus cabelos estavam secos e foi só colocar um pouco do óleo após esfregá-los nas mãos. Foi do jeito que mais gostei: os fios ganharam um efeito brilhante muito bonito, mas sem aspecto molhado (coisa que não gosto de jeito nenhum).

Em seguida, passei a escova e notei que os fiozinhos rebeldes diminuíram bem. Ou seja, quem tem cabelos lisos ou ondulados com certo volume e reclama de frizz vai ficar contente com esse produto. O brilho durou o dia inteiro e, apesar de curtos e oleosos, não constatei aumento de sebo. Ou seja, não fiquei com a cabeleira pesada e com aspecto sujo, sabe?


Com cabelos molhados
No dia seguinte, fiz outra experiência: passei o óleo depois do banho, com os cabelos ainda úmidos. Quando digo "molhados" não quero dizer "pingando", mas já depois de tirar o excesso de água com a toalha.

Desse jeito foi o que menos me agradou: achei que os fios, depois de secos, ganharam um brilho fosco. Aí, sim, ficou com aspecto ensebado. De fato, os frizz são bem controlados, nos dois casos, e os fios realmente ficam hidratados e obviamente nutridos, uma vez que a fórmula do Óleo Extraordinário é rica em 6 óleos de flores (lótus, camomila, flor de Tiare, matricária, rosas e lins).

Segundo a empresa, ele se adapta a "todos os tipos de cabelo". Acredito que mesmo quem tenha cabelos oleosos, como os meus, pode ficar satisfeito com o produto, basta saber o momento certo de usá-lo. No meu caso, o resultado ao passá-lo nos cabelos secos me agradou bastante. Quem tem cabelos mais secos, provavelmente ficará ainda mais feliz.

4 comentários:

  1. se é bom para quem tem cabelo volumoso eu vou comprar hshshsh boa semana. =]

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah, sim, quem tem madeixas mais compridas pode apostar nos óleos capilares que eles são tudo de bom!
      =)
      Boa semana, Joel, e forte abraço.

      Excluir
  2. Acredita que nem experimentei o meu ainda? hehehe
    Sou meio traumatizado com óleos.
    Abraços!

    Senhor do Século | Beleza para homens

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu também sou meio desconfiado com óleos, ainda mais pra cabelos. Resolvi experimentar antes de cortá-lo curtíssimo de novo.
      Obrigado pela visita, Dimas.

      Excluir